08 junho 2011

Nem tudo que parece, é!


Meus amores eu amo escrever!( Adoraria ser escritora e publicar vários livros!) E semana passada na faculdade, eu tive que escrever uma fábula pra aula de comunicação e expressão ... Como todo mundo que leu gostou muito. Eu resolvi postar esse texto aqui no blog. Espero que vocês gostem!



Era um dia de festa, no abrigo de animais onde Pierre morava, a feira de adoção estava fantástica, vários animais estavam sendo adotados. E dessa vez, Pierre tinha certeza, de que também encontraria um dono.
            Júlia era uma menina apaixonada por animais, se ela pudesse ela levaria todos os animais do abrigo para sua casa. Mas infelizmente, ela só podia escolher um bichinho e assim que ela viu Pierre, ela se encantou com o jeito fofo e carinhoso que ele a olhava. E naquele momento, seu coração teve a certeza,de que aquele cachorro era o animal que ela tanto procurava.
           Tudo parecia perfeito na vida de Pierre. Ele que até pouco tempo era um cachorro de rua, finalmente teria um lar de verdade, seria amado e nunca mais sentiria fome, frio, medo e tristeza.
           Ao chegar na casa de Júlia, Pierre conhece Penélope, uma gatinha linda e muito fofa, que era adorada e mimada, por todos os moradores da casa. O que Pierre nunca poderia imaginar, é que Penélope faria da sua vida um inferno.
          Alguns dias depois,várias coisas estranhas começaram a acontecer na casa de Júlia. Meias que sumiam e algum tempo depois apareciam rasgadas, latas de lixo totalmente reviradas, comida espalhada pela cozinha e o escritório do pai de Júlia completamente revirado.
           Os pais de Júlia ficaram furiosos com o estado lamentável, em que se encontrava a sua casa. E eles não tinham nenhuma dúvida, o responsável por essa bagunça certamente era Pierre. Muito irritados com o mau comportamento de Pierre, eles estavam decididos a mandar o pobre bichinho de volta para o abrigo.
           Mas, Júlia resolve interceder por Pierre e assume a responsabilidade por tudo de errado, que aconteceu em sua casa. Dessa forma, ela seria punida no lugar de seu pobre cachorro. Mesmo sabendo,que aquela bagunça só poderia ter sido feita por um animal, os pais de Júlia resolvem castigá-la, com a esperança de que ela contasse a verdade e eles pudessem se livrar de Pierre.
            Pierre e Penélope não se conformavam com o castigo injusto, que foi aplicado a Júlia. E os dois começam a pensar em alguma forma, de tirá-la do castigo.
           Até que Penélope se aproxima de Pierre e com um tom de desprezo diz:
         - A vida da Júlia era perfeita antes de você vir morar nessa casa. Aliás, a vida de todo mundo era perfeita antes de você aparecer aqui. Você não tem vergonha de deixar ela assumir a culpa por algo que você fez?
       Completamente transtornado com a acusação feita por Penélope, Pierre responde:
   -    Penélope eu sou inocente! Eu não sou o responsável por aquela bagunça, eu juro! Eu faria qualquer coisa pra livrar a Júlia desse castigo!
            Animada com o que acabara de ouvir, Penélope retruca:
           - Qualquer coisa? Muito bem Pierre, era justamente isso que eu queria ouvir! Eu vou te contar um segredo, eu sou a responsável por toda essa bagunça. E enquanto você estiver morando nessa casa, a Júlia ainda vai ficar de castigo por muito tempo! E nem adianta tentar me prejudicar querido, todos nessa casa me adoram e ninguém jamais desconfiaria de uma linda gatinha, fofa e indefesa como eu.
           Muito magoado com a confidência feita por Penélope, Pierre responde:
          - Penélope o que eu fiz pra você me odiar tanto?
         Com um sorriso no rosto e com um ar de deboche, Penélope responde:
           -Francamente Pierre, não seja exagerado, eu não te odeio. Eu simplesmente não quero você morando nessa casa! Sabe como é, a Júlia pode até gostar de se misturar com qualquer tipo de bicho. Mas eu não vou deixar ela transformar essa casa, em um abrigo de animais! Os pais de Júlia me compraram em um Pet Shop muito chique, eu sou uma gata de prestígio, tenho pedigree, sou educada, elegante. O que as minhas amigas vão pensar, quando descobrirem que eu moro com um cachorro, que até pouco tempo, morava na rua? Não é nada pessoal fofinho, mas eu tenho uma reputação a zelar!
                Muito triste com a maneira de pensar de Penélope, Pierre responde:
          - Sabe Penélope, você tem razão, nós realmente pertencemos a mundos completamente diferentes. Eu não tive a mesma sorte que você. Eu tive que aprender a me virar sozinho desde cedo, tive que enfrentar a fome, o frio, o medo. E o mais difícil, suportar a solidão. Morar na rua e em abrigos não é nada fácil sabia? Mas eu nunca perdi a esperança, de encontrar um lar de verdade e ter um dono que me desse muito carinho. O dia que a Júlia me adotou, foi o dia mais feliz da minha vida! E eu não vou deixar que o seu egoísmo prejudique uma pessoa, que sempre me tratou tão bem!
          Sabendo que o único jeito de tirar a Júlia do castigo, seria ir embora daquela casa. Pierre não encontra outra solução e decide abandonar o seu lar, para sempre.
          Penélope, muito arrependida por tudo o que fez e comovida pela história de vida de Pierre, decide ir atrás dele. Mas acaba escorregando e caindo na piscina.
          E completamente desesperada começa a gritar:
         -Socorro! Socorro eu não sei nadar!
          Nesse momento, Pierre escuta os gritos de Penélope e consegue salvá-la, antes que o pior acontecesse:
Penélope muito emocionada diz:
           - Muito obrigada Pierre! Você salvou a minha vida, você é um herói, eu lhe serei eternamente grata!
              Com um sorriso tímido no rosto, Pierre responde:
           - Sabe, morar na rua até que tem as suas vantagens, com a quantidade de enchentes que tem nessa cidade, eu fui obrigado a aprender a nadar!
             Muito envergonhada, por tudo de ruim que fez contra Pierre, Penélope diz:
           - Pierre me desculpe por todas as coisas horríveis, que eu fiz e que eu disse. Eu estou muito arrependida. Eu não quero que você vá embora dessa casa, eu me sentiria muito honrada em ter um amigo como você. Nós ainda podemos ser amigos certo?
            Percebendo que Penélope estava realmente arrependida e animado com a possibilidade de ganhar uma nova amiga, Pierre responde:
          - Eu adoraria ser seu amigo Penélope. Mas só se você me ajudar a tirar a Júlia do castigo. Você concorda?
           Feliz por ter sido perdoada, Penélope responde:
          - Combinado!
          No dia seguinte, Penélope deixou a casa bagunçada novamente. Mas dessa vez, ela tomou cuidado para que seus donos pudessem ver, que ela era a verdadeira responsável pela desordem.
          Depois que tudo foi esclarecido, Júlia foi liberada do castigo. Penélope recebeu uma punição justa e foi obrigada a ficar um mês sem ir ao salão de beleza. Já Pierre, agora tinha tudo o que sempre sonhou, uma linda casa pra morar, donos que o amavam muito e uma amiga felina que lhe seria leal por toda eternidade. Ele realmente não poderia estar mais feliz.
         Não devemos julgar ninguém pela aparência, pois as pessoas sempre podem nos supreender, tanto negativamente quanto positivamente. E ás vezes, a ajuda vem de onde menos se espera.

Atenção: Eu AMO os comentários de vocês! Então, quando gostar de algum post não deixe de comentar e de me seguir no blog ok?! É muito bom saber, que os meus posts estão agradando!

Mil Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por